30/01/09

All you need is me




You hiss and groan and you constantly moan
But you don't ever go away
That's because
All you need is me

You roll your eyes up to the skies
Mock horrified
But you're still here
All you need is me

There's so much destruction
All over the world
And all you can do is
Complain about me

You bang your head against the wall
And say you're sick of it all
Yet you remain
'Cause all you need is me

And then you offer your one and only joke
And you ask me what will I be
When I grow up to be a man
Uhm, nothing!

There's a soft voice singing in your head
Who could this be?
I do believe it's me

There's a naked man standing, laughing in your dreams
You know who it is
But you don't like what it means

There's so much destruction
All over the world
And all you can do is
Complain about me

I was a small, fat child in a council house
There was only one thing I ever dreamed about
And Fate has just
Handed it to me - whoopee

You don't like me, but you love me
Either way you're wrong
You're gonna miss me when I'm gone
You're gonna miss me when I'm gone

26/01/09

Slow Collision

Tema extraído do album "Aurora", o primeiro desta banda oriunda da Suécia. Mais em http://www.myspace.com/thedeertracks.

14/01/09

Vicky Cristina Barcelona

Woody Allen consegue pegar mais uma vez no tema das relações amorosas de uma forma leve e divertida, sem ser psicótico e sem banalizar os sentimentos das personagens. E afinal parece que o realizador ainda tem muito que dizer sobre a irracionalidade, a maluquice, os absurdos de um relacionamento amoroso, afinal é sempre o tema dos seus filmes. Isso parece ser dito na abertura do filme. E é dito de forma alegre, graças à saltitante música-tema "Barcelona", de Giulia & Los Tellarini, que pergunta: ..."Por que tanto perde-se/Tanto buscar-se/Sem encontra-se?"....
Vicky Cristina Barcelona acompanha duas amigas de férias na capital catalã. Vicky (Rebecca Hall) é objectiva e práctica, enquanto que Cristina (Scarlett Johansson) é o oposto: impulsiva, meio-artista e sem preconceitos, (como se verá ao longo do filme).
Em Barcelona, no Verão, as duas visitam os cartões postais da cidade, vagueiam pelas ruas ensolaradas e numa noite conhecem Juan Antonio (Javier Bardem), um pintor que teve um divórcio conturbado da mulher, Maria Elena (Penélope Cruz), linda - e maluca.
O encontro entre as jovens e Juan Antonio é sem dúvida o início do filme. E aí que começam a surgir as observações espirituosas, o humor, a sedução, as idiossincrasias sempre presentes nos filmes de Woody Allen.
E a pergunta latente em todo o filme... o que é que dá verdadeiramente sentido à vida??
Curiosos? vejam o filme, vale a pena!